Juiz ladrão (Foto: Lula Marques).

Está por horas o contrato de Sergio Moro com a papa-falências ianque Alvarez & Marsal, e está prestes a candidatura de Moro à presidência da República, segundo adiantou o jornal O Globo neste fim de semana.

Moro será candidato, ou pelo menos se apresentará para alguma composição da chamada “terceira via”, via Podemos, o partido de Eduardo Girão, Marcos do Val e Jorge Kajuru que tem o nome que tem por causa do “yes, we can”, slogan de Barack Obama.

O Podemos é Podemos desde maio de 2017. Antes, era PTN, legenda fundada em 1995 com pretensões de recriar o PTN de Janio Quadros, inclusive tendo como símbolo a vassoura com que Janio foi eleito presidente em 1960, com apoio da UDN e com o jingle: “Varre, varre, varre, vassourinha/Varre, varre a bandalheira”.

Janio renunciou em 1962. “Forças terríveis levantaram-se contra mim”, dizia sua carta de renúncia.

Hoje, entre as forças que se levantam pró-Moro 2022, brilha o terrivelmente lavajatista Alvaro Dias, que estribou sua candidatura presidencial em 2018 precisamente na “vassoura de Sergio Moro“.

Fulgura ainda, entre as forças do “Moro vem aí”, o antigo “enfant terrible” da imprensa brasileira, Diogo Mainardi, com seu site lavajateiro O Antagonista.

Há exatamente cinco anos, no Halloween de 2016, a produção do Manhattan Connection, onde Mainardi militou, abriu o programa com uma animação mostrando Moro fantasiado de bruxa e varrendo abóboras com nomes de partidos políticos.

O Manhattan Connection, show udenista com crème brûlé, já foi devidamente varrido da história.

Alvaro Dias amealhou menos de um milhão de votos para sua candidatura à presidência em 2018. Vinte anos antes, em 1998, Dias, então no PSDB, fez campanha para o Senado no Paraná voando para lá e para cá no jatinho de Alberto Youssef, o doleiro que foi o “marco zero”, por assim dizer, delator número um da conspiração Lava Jato.

A Lava Jato, aquela do juiz ladrão com trânsito em julgado, grande fraudador da República que quer ser presidente disto que restou.


Não vá embora ainda. Considere...

... fazer uma assinatura ou um Pix de apoio ao jornalismo do Come Ananás. Fortaleça a imprensa democrática brasileira. Venha junto romper o ronrom da mídia corporativa.

Apoie

FAÇA UMA ASSINATURA de apoio ao Come Ananás. É rápido e seguro. Cancele quando quiser na área do assinante.

OU FAÇA UM PIX do valor que quiser ou puder. Toda contribuição é importante. Esta é a chave Pix do Come Ananás:

apoio@comeananas.news

Deixe um comentário

Deixe um comentário