Quarta-feira, 28 de setembro: Alexandre de Moraes, general Paulo Sergio e Valdemar Costa Neto durante visitação à sala de apuração do TSE (Foto: Alejandro Zambrana/Secom/TSE).

Fortaleça a imprensa democrática brasileira

O presidente do PL, Valdemar Costa Neto, reuniu-se com o ministro da Defesa, general Paulo Sergio Nogueira, na véspera da divulgação pelo partido de Jair Bolsonaro de um relatório “técnico” com ataques às urnas eletrônicas e ao TSE.

O general Paulo Sergio vem encabeçando uma verdadeira guerra movida pelos militares, em associação com Bolsonaro, contra a credibilidade do sistema brasileiro de votação eletrônica. No próximo domingo, 2, dia da eleição, o Ministério da Defesa fará uma “apuração paralela” dos votos digitados em 385 urnas eletrônicas.

Valdemar Costa Neto e Paulo Sergio Nogueira se reuniram às 11:00h da última terça-feira, 27, no prédio do Ministério da Defesa, segundo consta na agenda do ministro. A pauta da reunião não foi divulgada.

Nesta quarta-feira, 28, Valdemar e Paulo Sergio estiveram no TSE para uma visitação à sala de totalização do votos. A visitação foi promovida pelo presidente da Justiça Eleitoral, Alexandre de Moraes, para “mostrar o óbvio”.

“Nós realizamos hoje uma visitação à sala de totalização exatamente para mostrar o que já é óbvio, mas sempre é importante atuar com transparência, com lealdade a todos aqueles que fazem esse processo eleitoral para demonstrar que é uma sala como vocês puderam ver: é uma sala aberta, é uma sala clara, não é? Não é nem sala secreta, nem sala escura”, disse Alexandre de Moraes logo após a visitação.

Poucas horas depois, o TSE experimentou pela enésima vez o fel de que a “lealdade a todos aqueles que fazem esse processo eleitoral” não é recíproca: após a visitação, o PL divulgou um documento no qual o partido afirmar haver “vulnerabilidades relevantes” nas urnas eletrônicas que seriam fruto de um “quadro de atraso” no TSE em relação a “medidas de segurança da informação”.

Sobre o PL apontar um “quadro de atraso” no TSE a quatro dias do primeiro turno, no início de agosto este Come Ananás mostrou que os militares, com o general-ministro Paulo Sergio à frente, estavam trabalhando para criar um clima de que não haveria tempo hábil para eleições seguras.

O relatório do PL com ataques às urnas eletrônicas e ao TSE foi divulgado à imprensa na tarde desta quarta pelo vice-presidente do partido, o deputado federal Capitão Augusto. Após a visita ao TSE pela manhã, o único compromisso do general-ministro Paulo Sergio na tarde desta quarta foi uma outra reunião no Ministério da Defesa, esta com os comandantes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica.

Come Ananás mostrou que o autor do parecer do PL contra a urna eletrônica tentou patentear a urna eletrônica.

O TSE reagiu ao documento do PL classificando-o como “falso” e “mentiroso”, e determinou “apuração de responsabilidade criminal de seus idealizadores”.

Deixe um comentário

Deixe um comentário