O Brasil acaba de registrar a maior variação da inflação para um mês de outubro em quase 20 anos: 1,25%. O dado foi divulgado na manhã desta quarta-feira, 10, pelo IBGE. No acumulado de 12 meses, a inflação no país chega a 10,67%, mas passa de 15% para as camadas mais pobres da população.

É que o preço do quilo do tomate nas feiras de Parada de Lucas e Heliópolis sobe mais do que o dos potes de sugo puttanesca com azeitona preta e anchova importados da Itália diretamente para as mesas dos Leblons e dos Jardins.

É que, além da gasolina, impactaram o índice IPCA especialmente dois itens da cesta básica. Tiveram aumentos de dois dígitos a batata-inglesa, que está 16% mais cara, e ele, o tomate, que subiu incríveis 26%.

Em algumas capitais do país o preço da cesta básica já passa de R$ 700,00.

Por outro lado, despencou o preço de um, de pelo menos um item de alimentação: o açaí está 8,64% mais barato. Bom para a Wal, dona de uma loja de açaí em Angra dos Reis e antiga funcionária fantasma do atual presidente da República.

Com o nome de urna “Wal Bolsonaro”, Wal do Açaí foi candidata a vereadora em Angra em 2020. Recebeu minguados 226 votos e não conseguiu nem uma suplência. Se a Wal repassar a baixa do preço do açaí ao consumidor amplo da Costa Verde, quem sabe não morde ao menos uma suplência na Câmara Federal em 2022.

Participe da conversa

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *