Foto: Carolina Antunes/PR.

Acossado pelas denúncias de que é operador antirrepublicano de Jair Bolsonaro no MEC, o pastor Gilmar Santos vem nos últimos dias publicando vídeos dirigidos aos “eleitos de Deus” em que aparece de Bíblia em punho para fazer pregações relâmpago com implícita autodefesa.

Neste domingo, 27, por exemplo, o pastor Gilmar achou um boa ideia, em meio ao Preachergate no MEC, abrir um vídeo dizendo que “Jesus foi o maior educador”…

Depois, comparou-se a Daniel, personagem bíblico do Antigo Testamento que, vítima de uma conspiração, foi jogado numa cova cheia de leões, mas que foi salvo por um anjo enviado por Deus:

“Há muitos interesses, muita porfia, muita conveniência por trás de toda essa mídia e de todos esses fatos. Por que Daniel foi jogado na cova dos leões, haja vista que ele era um homem íntegro?”.

Outro Daniel, Daniel Gullino, foi um dos repórteres do Globo que deram a conhecer ao Brasil que o Ministério Cristo Para Todos pede a prefeitos que comprem suas bíblias em troca de destravamento de verbas do MEC. Tudo, segundo o ministro Milton Ribeiro, com aval de Bolsonaro.

É bom lembrar que quem mandou atirar Daniel na cova dos leões, mesmo a contragosto, foi o mandatário da Babilônia Dario, o Medo.

O medo, hein?

O pastor Gilmar parece já ter dado o seu recado.

Deixe um comentário

Deixe um comentário