Nas capas desta terça-feira, 5, dos três principais jornais do país, tem muito apagão do Facebook e praticamente nada sobre a luz que o Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (CIJI) jogou sobre Paulo Guedes e Roberto Campos Neto.

Via Pandora Papers, os veículos do CIJI mostraram que as duas maiores autoridades econômicas do Brasil têm fortunas em paraísos fiscais, em flagrante conflito de interesses com os cargos que ocupam. É o segundo dia se não de silêncio, de sussurro na mídia impressa brasileira sobre os Pandora Papers.

N’O Globo, tem “a onda do ciclista playboy”, tem “a positividade tóxica que domina as redes”, mas não tem o ministro da Economia, nem o presidente do Banco Central.

No Estadão, tem até a volta da série de desenho animado dos anos 80 “My little Pony”, com imagem e tudo, mas não tem Paulo Guedes nem Campos Neto flagrados knocking on tax haven’s door.

Na Folha, os desbravadores das Ilhas Virgens Britânicas, séculos após tê-lo feito o pirata Francis Drake, aparecem quase que por trás de um anúncio, e pau a pau em hierarquia noticiosa com um americano que faz lives de cueca.

Participe da conversa

2 Comentários

  1. Absurdo msm, os dois maiores responsáveis pela Economia no Brasil, com dinheiro em paraísos fiscais e tirando proveito disto, acorda povinho

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *