O presidente da República Federativa do Brasil, Jair Bolsonaro, brilha, homenageado, em uma parede de um bunker neofascista de La Plata, na Argentina, fechado pela polícia nesta segunda-feira, 5, após o líder do assim chamado Centro Cultural Kyle Rittenhouse publicar um vídeo no YouTube aclamando “o cidadão brasileiro que tentou dar um tiro na cabeça de Cristina Kirchner”.

O líder do grupelho, José Derman, foi preso. Bolsonaro foi pintado em uma parede do Centro Cultural Kyle Rittenhouse fazendo arminha com as mãos e tendo ao fundo a bandeira brasileira. Fulguras, ó Brasil, florão da América!

El mito, por assim dizer, aparece logo acima de um retrato de Donald Trump, pertinho do deputado de extrema-direita Javier Milei, conhecido como “Bolsonaro argentino”, e bem ao lado da figura que dá nome ao grupelho extremista, Kyle Rittenhouse, o estadunidense que matou duas pessoas a tiros em 2020 durante um ato antirracista no estado do Wisconsin. A pintura de Kyle Rittenhouse empunhando um fuzil é acompanhada dos dizeres “Kyle tinha razão”.

No vídeo que levou à sua prisão, José Derman vocifera contra todo um desfile de inimigos imaginários que têm em comum com seus homenageados – ditadura marxista, ideologia de gênero, feminismo, Cuba, Venezuela, politicamente correto – e conclama o povo argentino a “passar às armas”:

“Neste momento, todos os canais de diálogo, todos os canais institucionais estão esgotados. Temos que passar às armas”.

Sobre a tentativa de matar Cristina Kirchner, disse:

“Aplaudo o cidadão brasileiro que tentou dar um tiro na cabeça de Cristina Kirchner. Lamento que o tiro não tenha saído”.

Derman lamentou também que a direita institucional argentina tenha repudiado o ataque, “deixando-se intimidar pelo politicamente correto”:

“Por culpa dos covardes, estes filhos da puta seguem governando, mesmo sendo minoria”.

Por mais que a criação do Centro Cultural Kyle Rittenhouse, meses atrás, não tenha passado despercebida na Argentina, o máximo de providência que o Estado argentino havia tomado até agora contra o grupelho neofascista foi uma multa por uso de chaleira elétrica para vender café na calçada…

Deixe um comentário

Deixe um comentário Cancelar resposta