Fortaleça a imprensa democrática brasileira

Por um átimo – apenas por um átimo – quem começar a correr os olhos pelo editorial de capa da Folha de S.Paulo deste domingo, 23, poderá supor que, diante da escolha entre a candidatura democrática e a “Ameaça autoritária” – o título do editorial -, o jornal enfim admite que “nunca foi tão…”

“Fácil”? Não.

“Nunca foi tão – começa assim o editorial da Folha – avassaladora a maioria de brasileiros que consideram a democracia a melhor forma de governo”.

A referência é a uma pesquisa do Datafolha, de dias atrás, acusando apoio de 79% dos brasileiros à Democracia.

Ora, não é em nome da Democracia, arrotando-a, que os brasileiros Bolsonaro e bolsonaristas atacam o Judiciário (“Supremo é o povo!”), questionam o processo eleitoral (“queremos eleições limpas!”), armam-se de fuzis (“Não é sobre armas, é sobre liberdade!”) e querem varrer a oposição (“A esquerda quer implantar a ditadura do proletariado!”)?

O editorial de capa da Folha deste domingo pode ser resumido numa única sentença: “se Bolsonaro for reeleito, don’t worry, cause every little thing gonna be alright”.

Não vai. As instituições impediram “a deriva autoritária nos últimos quatro anos”, diz a Folha. Impediram? As instituições “estarão prontas” para um segundo mandato de Bolsonaro, diz a dona Folha. A PGR de Augusto Aras? A Câmara de Arthur Lira? O Congresso “conservador”? O STF de Mendonça, Nunes Marques, Fux, Toffoli?

Não estarão. Não estão. Nunca estiveram.

É um editorial covarde, pusilânime, no sentido contrário àquele que se espera numa hora dessas de um jornal que se diz a serviço do Brasil, ou seja, escancarar e altissonar que uma eventual reeleição de Jair Bolsonaro é a maior desgraça que poderia se abater sobre este país, e terá consequências nada menos que devastadoras.

A Folha de S.Paulo parece o sujeito da piada que despenca do alto de um prédio e, por cada andar que vai passando, em queda livre, dá um joinha pra quem está na janela, antes de se esborrachar no chão, dizendo: “até aqui, tudo bem”.

Deixe um comentário

Deixe um comentário