Fortaleça a imprensa democrática brasileira

A horas do primeiro turno das eleições gerais de 2022, o Exército Brasileiro divulgou nota oficial classificando de “desinformação que só contribui para a instabilidade do País” uma matéria publicada nesta sexta-feira, 30, no Estadão, informando que o alto comando da força fechou questão por respeitar o resultado das urnas.

Para ilustrar a nota, o Exército sobrepôs um aviso de “fake news” ao print do título da matéria do Estadão, que é “Alto-Comando do Exército diz que ‘quem ganhar leva’ a Presidência e se afasta de auditoria dos votos”.

Na melhor das hipóteses, trata-se de uma nota irresponsavelmente mal elaborada.

Em live feita na noite desta sexta, Jair Bolsonaro classificou a matéria do Estadão de “mentira”, e disse que entre ele e os comandantes das Forças Armadas existe “lealdade, confiança, respeito e consideração”.

Abaixo, a íntegra da nota do Exército.

Nota à imprensa

Sobre a matéria veiculada pelo jornalista Felipe Frazão, na data de hoje, e publicada no sítio eletrônico do jornal o Estado de São Paulo, intitulada – Alto-Comando do Exército diz que “quem ganhar leva” a Presidência e se afasta da auditoria de votos, o Comando do Exército manifesta total repúdio ao seu conteúdo.

Na reunião do Alto-Comando do Exército (ACE), ocorrida entre 1º e 5 de agosto, não foram tratados assuntos de natureza político-partidária, tampouco houve qualquer manifestação de oficial do ACE nesse sentido.

Os dados apresentados na matéria são inverídicos e tendenciosos.

É lamentável que um veículo de expressão nacional promova desinformação que só contribui para a instabilidade do País. Dessa forma, as medidas judiciais cabíveis estão sendo estudadas.

O Exército Brasileiro é uma instituição nacional, cônscio de suas missões constitucionais e democráticas, tendo na hierarquia e na disciplina seus pilares inabaláveis.

Deixe um comentário

Deixe um comentário