Foto: Marcos Corrêa/PR.

Atualização: 31/05/2022, 13h00

A jornalista Bela Megale, d’O Globo, informou ao mesmo tempo da publicação deste artigo que Jean Coelho já havia sido designado para ocupar um cargo nos EUA, com viagem marcada para 10 de junho. Chama atenção, porém, que uma dispensa planejada não tenha sido acompanhada de uma substituição. O cargo de Diretor Executivo da PRF, neste momento, está vago.

A imprensa brasileira repercute nesta terça-feira, 31, que Jair Bolsonaro dispensou Jean Coelho da chefia da Diretoria Executiva (Direx) da Polícia Rodoviária Federal.

O UOL, dando o assunto em manchete, diz que a dispensa de Jean Coelho acontece “em meio a uma série de críticas que a PRF tem recebido após a morte de Genivaldo de Jesus Santos, de 38 anos, durante uma abordagem na cidade de Umbaúba, em Sergipe”.

Uma outra maneira de noticiar a demissão de Jean Coelho seria dizendo que ela acontece imediatamente após o coordenador-geral de Comunicação Institucional da Direx, Marco Territo, aparecer num vídeo postado nas contas oficiais da PRF nas redes sociais dizendo que a morte de Genivaldo causou “indignação” e que a corporação “não compactua com qualquer afronta aos direitos humanos” e prestando solidariedade “à família e amigos do senhor Genivaldo”.

A dispensa de Jean Coelho, a quem respondia Marco Territo, assinada pelo ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, foi publicada nesta terça no Diário Oficial da União, mas data de segunda-feira, 30. O vídeo da Comunicação Institucional da Direx foi publicado no sábado, 28.

Em declaração dada nesta segunda, Bolsonaro chamou Genivaldo de Jesus Santos de “marginal”.

Deixe um comentário

Deixe um comentário Cancelar resposta